Les chrétiens célèbrent le Vendredi saint

Luanda - Les chrétiens célèbrent aujourd'hui le Vendredi saint dans le monde entier pour commémorer la mort de Jésus-Christ, cloué sur la croix.

En ce jour, où les messes ne sont pas dites comme un signe de deuil et de douleur, plusieurs fidèles vont méditer le Chemin de Croix.

Le Chemin de Croix est une série de 14 scènes qui montrent les différentes étapes du chemin parcouru par Jésus portant la croix, depuis son jugement par Ponce Pilate, jusqu'au sommet de la colline du Golgotha, un mot hébreu qui signifie calvaire ou lieu de crâne.

Selon l'Église, ce jour doit être vécu avec un profond respect face à la mort du Seigneur, qui a ressuscité trois jours après.

Le Vendredi saint est la commémoration de la Passion et de la crucifixion de Jésus-Christ.

La mort du Christ et la foi en sa Résurrection sont fondamentales pour le christianisme, ce jour est donc célébré par toutes les Eglises chrétiennes.

Il s'agit d'un jour de tristesse et de méditation sur la signification de cette mort.

Source  :   

https://www.angop.ao/fr/noticias/sociedade/cristaos-celebram-a-sexta-feira-santa/

Mis à jour le  :   

4/4/2021

Luanda - Os cristãos celebram hoje, em todo o mundo, a Sexta-Feira Santa, para recordar a morte de Jesus Cristo, pregado na cruz.

Neste dia, em que não se rezam missas em sinal de luto e de dor, vários fiéis, tradicionalmente, realizam procissões e encenações dramáticas nas igrejas e nas ruas, representando a Via Sacra.

A Via Sacra é uma série de 14 cenas que mostram as diversas etapas do caminho percorrido por Jesus carregando a cruz, desde o seu julgamento por Pôncio Pilatos, até ao topo da colina do Gólgota, palavra hebraica que significa calvário ou lugar da caveira, onde se deu a sua crucificação, agonia e morte.
Segundo a igreja, este dia deve ser vivido com profundo respeito diante da morte do Senhor, por meio da qual se dá a ressurreição, abrindo assim à humanidade a oportunidade da salvação para a vida eterna.

A principal cerimónia deste dia: a Paixão do Senhor é realizada às 15 horas, momento em que os cristãos acreditam que Jesus foi morto. Ela consta de três partes: liturgia da palavra, adoração da cruz e comunhão eucarística. Depois deste momento não há mais comunhão eucarística até que seja realizada a celebração da Páscoa.
Segundo uma tradição antiga da igreja, na Sexta-Feira Santa os altares devem ser iluminados sem mantel, sem cruz, sem velas, nem adornos. Os sacerdotes e ministros sagrados se prostram frente ao altar, no começo de cada cerimónia, como "imagem da humanidade rebaixada e oprimida, e ao mesmo tempo penitente que implora perdão por seus pecados".

Apesar da morte e ressurreição de Cristo ocorrerem muito antes, só a partir do século IV, com os decretos que garantiam a liberdade de culto aos cristãos, se começaram a celebrar na Terra Santa estes acontecimentos, nos locais e às horas em que eram relatados nos Evangelhos.
Nasceu assim a Semana Santa e os peregrinos estenderam este uso a todas as igrejas.

Com o andar do tempo, foram-lhe introduzindo novos elementos que tornavam as celebrações da Sexta-feira Santa bastante marcantes.
Na Idade Média, essas representações dramáticas da Paixão de Cristo eram realizadas nos mosteiros, como forma de ensinar a história de Cristo às pessoas que não sabiam ler.

Em várias partes do Mundo, as procissões imitando a caminhada de Jesus até o calvário são feitas de joelhos, e fiéis comprometem-se a carregar nos ombros cruzes enormes para estarem em comunhão com o sofrimento de Cristo.
Noutras regiões menos radicais, as procissões simplesmente acompanham as estações da Via Sacra e as pessoas se envolvem nos passos de Jesus e muita gente se emociona.

Moradores das ruas onde o cortejo passa montam pequenos altares nas portas para saudar os caminhantes, ou colocam toalhas nas janelas ou ainda faixas.
Neste espírito de fé, os sacerdotes que acompanham as procissões fazem algumas perguntas aos fiéis e também a alguns moradores que colocam seus altares nas portas de suas casas para saberem o que eles sentem, em participar da procissão da morte do Senhor.

A seguir, os fiéis prestam os seus depoimentos, muitas vezes surpreendentes, de fé, amor, carinho e respeito por Jesus nos passos para o Calvário.
A morte de Jesus Cristo, que deixou os seus discípulos cheios de temor, teve o seu grande significado três dias depois com a sua ressurreição, num domingo, logo depois da Páscoa judaica.

A ressurreição de Jesus Cristo é o ponto central e mais importante da fé cristã. Através da sua ressurreição, ele prova que a morte não é o fim e que ele é, verdadeiramente, o Filho de Deus.
Para celebrar a morte e ressurreição de Cristo, realizam-se missas festivas durante todo o domingo.

Fonte  :   

https://www.angop.ao/noticias/sociedade/cristaos-celebram-a-sexta-feira-santa/

Atualizado  :   

4/4/2021

Conseil de lecture

"Poemas de Angola"
Agostinho Neto

L'Angola en Musique

Citation

" Il n'est pas nécessaire de réussir pour entreprendre, ni d'entreprendre pour réussir "
Le Duc d'Orange

Vidéo